Monocultura é hibridismo ou prefixação?

Perguntas e respostas sobre os idiomas espanhol, francês, italiano e alemão.
Avatar do usuário Lion-7
Monocultura é hibridismo ou prefixação? Por favor justifiquem.

Avatar do usuário p.paulo 195 1
1) É uma pergunta, um exercício ou a busca de uma resposta pra o dever de casa?
2) Qual a sua sugestão? Baseada nela, algum de nós certamente deverá elaborar algum feedback (retorno), pois pesquisando alguma coisa já se vai aprendendo (e portanto nos ajudando a ajudá-lo - com base nas dificuldade ou necessidades específicas verificadas). Muito obrigado pela confiança. ;-)

Avatar do usuário Lion-7
É uma dúvida. Eu nao tenho mais dever de casa. Estava estudando sobre o processo de formação das palavras e resolvendo alguns exercícios, então me deparei com essa questão, pedia que eu indicasse o processo de formacao de algumas palavras, e fiquei na dúvida dessa (monocultura), mono é prefixo grego e cultura radical latino, aí fiquei pensando isso é prefixao ou hibridismo? Independente dos afixos formando palavras, se suas origens forem diferentes das origens dos radicais, a formação será considerada sempre hibridismo?

Avatar do usuário p.paulo 195 1
Na verdade, antes de falarmos de prefixação ou sufixação, passamos antes pela derivação.
Daí a derivação prefixal ou sufixal. As mesmas não formam nova palavras, com a adição dessas partículas (sufixos ou prefixos) nos dão uma palavra "carregada" de uma nova idéia sobre ela. Acrescentando, por exemplo, a idéia de forma, modo, etc.
Ex.: real - realmente.

O próximo processo de formação de palavras citado, ou que tem relação com o nosso assunto em tela, é o do hibridismo.

Porém, antes disso, é importante salientar que quando temos duas palavras (ou radicais) da nossa língua então temos uma composição (subdivide-se em justaposição ou aglutinação).

Similarmente à composição, quando há formação de palavras com sentido próprio, mas com palavras (ou radicais) de origens estrangeiras. Então dá-se o fenônemo do hibridismo.

Algumas vezes (ou muitas - podemos pensar assim) acontece de "nem suspeitarmos" de que a palavra formada é na verdade um "híbrido". Isto acontece por que a palavra é tão comum (aos nossos ouvidos) que pensamos que é, de origem uma palavra portuguesa.
Exemplos:
Burocracia – Buro (francês) + cracia (grego) [ do francês "bureau", tanto é que em inglês é Bureaucracy...]
Bicicleta – Bi (latim) + ciclo (grego) + eta (-ette, francês)

http://portugues.uol.com.br/gramatica/hibridismos.html
http://portugues.uol.com.br/gramatica/composicao.html
http://portugues.uol.com.br/gramatica/p ... vras-.html

Tentei colocar todos os conceitos de uma forma o mais informal e simples possível, quase não-acadêmica. De modo que espero que tenha ficado mais fácil, e que tenha ajudado. ;-)

Também tenho que informar que não sou professor, apenas ofereço um ponto de vista voluntariamente. Portanto a resposta é passível de ser melhorada ou algum expert tenha mais valiosos e importantes detalhes a acrescentar.