Pronúncia do sotaque argentino (S e C)

Questões sobre a pronúncia e compreensão do Espanhol falado no dia-a-dia.
Avatar do usuário etchart
Olá,

Sou novata no estudo de espanhol, e quando ouço um argentino, sempre reparo que, às vezes, o S entre vogais fica parecido com um RR brasileiro, aquele som do ar sendo expelido, sabe? Como "mismo" ou "molestar" fossem "mirrmo" e "molerrtar".

Também noto que o C não é exatamente como o nosso S, sendo mais parecido com o TH do inglês.

É assim mesmo, ou estou ouvindo coisas?

Avatar do usuário claudiojusto
Não, não está ouvindo coisas. Mas não é beeeeem assim.

Na variedade chamada de "rio-platense", que é a variedade falada na Argentina (principalmente no entorno de Buenos Aires) e Uruguai, o "S" é "aspirado". Ou seja, na hora da pronúncia, há uma aspiração do som. Em alguns casos, dependendo do falante, o som simplesmente desaparece. Palavras como "escada", saem como "ecada", porém com o "e" prolongado: eecada. Essa sua percepção de uma pronúncia "vizinha" do nosso "r" (como em 'mermão") acontece em algumas realizações fonéticas. Ela é mais presente no caso do "s" depois de "i", como em "mismo"; que no caso do "s" depois de "e", como em "escuela". Isso se dá por causa da realização vocálica dos dois fonemas. Note que na pronúncia do "i" o ar expelido sai com maior velocidade (é uma vogal alta) e o som na "aspiração" se altera mais. Note que esse fenômeno ocorre em uma situação específica: "s" depois de vogal, em posição final de sílaba, seguida de consoante.

O que fica de concreto é que é uma pronúncia local e não está ancorada em nenhuma regra gramatical. Trata-se de um fenômeno. Assim como na Andalucía, onde o "s" nessa situação simplesmente desaparece. Assim como o "d" intervocálico e palavras como "pescado" é pronunciada como "pecao".

Em relação à sua observação quanto à pronúncia do "C", parecida com a realização do TH do inglês, não se aplica à variedade rio-platense. Essa pronuncia interdental (se coloca a ponta da língua entre os dentes na hora da pronunciação) é comum da variedade peninsular, mais precisamente na região centro/norte da Espanha. É a mesma pronúncia do "Z" nessa variedade. Em "cerveza", as pronúncias de "C" e "Z" são iguais nessa região da Espanha.